Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Mas Onde É Que Estão...?!

 

Devo começar por dizer já que hoje “tou aim”. Significa isto que estou doentinha, não sei se constipada se com vontade de ficar constipada. Ehhhh!

 

Apesar do meu estado “aim”, dei a minha explicação matinal, subi e desci até ao 3º andar duas vezes seguidas e fui enfrentar as feras do convento e do zoo*. E consegui combater tudo isto apenas com uns manuais escolares e dois pacotes de lenços de papel!

 

Ia eu no bus meia zombie por causa do meu estado “aim”, quando entra um velhote e se senta num lugar da frente. Mal arranca o bus, o velhote deixa cair qualquer coisa. Andou às apalpadelas no chão durante um bocado mas não percebi se tinha apanhado ou não o que deixara cair.

 

O bus continuou o seu percurso e eu continuei distraída no meu “zombinanço”. Entretanto, numa paragem, o velhote levanta-se e dirige-se à porta da frente. Baixa-se e começa a tentar tirar algo de debaixo da porta.

 

O motorista estranhando aquilo e pensando que qualquer coisa que fosse do velhote tivesse caído e ficado entalado, dizia-lhe “mas o que é que o senhor está a fazer? Não mexa aí…” mas o pior é que o velhote não dizia nem ai, nem ui e lá tentava tirar algo.

 

“Espere lá que eu fecho a porta” disse o motorista. A porta fechou-se e o motorista voltou a perguntar “mas o que é que o senhor está à procura?”. Finalmente o velhote respondeu “é que eu deixei cair os meus dentes…“. “Mas os seus dentes não estão ali…”, disse o motorista.

“Aquela coisa vermelha parecia os meus dentes…”, respondeu o velhote. Com uma paciência de Job o motorista volta a perguntar “mas já encontrou os dentes?”. O velhote pára, sente qualquer coisa e responde “afinal tenho-os na boca…”

 

Risota geral no bus!

 

 

 

 

 

»Isto irá dar um post espectacular… vão ver :P

O Dia Dos Pês.

 

Mas o que será isto dos "pês", perguntam vocês.Foi desta que se lhe fundiram os fusíveis, pensarão as mentes mais venenosas. Mas para mal dos vossos pecados, ainda não foi desta! E os "pês" é um diminutivo gentil para... parvos!!!

 

Já devem imaginar o que vai sair daqui hoje, não é? Então vamos lá ao desenrolar da situação, que é como quem diz à escrita!

 

Saí eu de casa à mesma hora de sempre para ir para o convento, apressada quanto baste pois os autocarros não esperam por mim... ainda! Estou em negociações com a empresa de transportes.

Mas como estava dizer, ia a descer a rua quando vejo um varredor de ruas a correr desalmadamente rua abaixo e a gritar. Achei aquilo estranho. Dei mais uns passos e eis senão quando me deparo com a cena: um carrinho do lixo -daqueles de apanhar as porcarias do chão - a deslizar em alta velocidade rua abaixo e o varredor aos gritos atrás!

 

Só mesmo visto pois contado não tem graça! Foi uma cena surreal!

O varredor só conseguiu apanhar o carro porque este foi travado pelo embate contra um dos pinos da igreja. Giro, giro, teria sido se o carrinho tivesse sido atropelado por um autocarro! Era lixo a voar por todo o lado! Pê número um!

 

Na paragem do segundo autocarro, aguardo 12 minutos sentada pelo próxmo.

Entretenho-me a observar as pessoas e os carros que passam, ao mesmo tempo que vou olhando de soslaio para o placard que indica quantos minutos faltam para o bus passar.

Ao meu lado está um rapaz tipo torre a ler um jornal. Chega uma velhota. Debruça-se para cima de mim e quase se senta ao colo do rapaz que lhe diz: "a senhora não vê que eu estou aqui?" A mulher balbucia qualquer coisa e o rapaz só remata "não quer tirar-me o lugar mas já mo tirou". Pudera! Então não é que a mulher para ver o placard dos horários das camionetas quase se estava a colocar ao colo do rapaz? Porque é que não se inclinou para o lado oposto que até nem tinha uma "pata" da paragem e um tronco de árvore a tapar-lhe a visão?!? Pê número dois.

 

Já de regresso a casa, entro no bus e sento-me assim que posso para não me espalhar no meio do corredor. Subitamente o bus pára de novo. Só oiço a minha vizinha do lado reclamar "estas velhas são sempre a mesma coisa, são um atraso de vida". Foi então que reparei na minha companheira de viagem e caiu-me o queixo.

É preciso uma lata do caraças! então não é que a mulher parecia ter alguns 100 anos?! E o mais giro é que "as velhas" tinham idade para serem filhas dela!!! Se a minha companheira de viagem lhe tivesse chamado de dondocas, ainda vá... agora "velhas"? Pê número três.

 

 

Aventura Rocambolesca!

 

Sempre que vou para o meu colégio “mais velho” apanho sempre o bus das 14.25m. Assim como eu, a maioria das pessoas que aí embarcam são habitués. É como uma grande família que ali entra aquela hora mas onde ninguém diz nada a ninguém. Todos se conhecem mas ninguém se fala…

 

Um dia destes chovia a cântaros e há uma velhota que entra no bus. Vinha carregada com um carrinho de compras e com o chapéu-de-chuva aberto. Tal como estava, assim entrou. Mesmo que digam que chapéus-de-chuva abertos em casa dão azar… Suponho que esta superstição também se deve aplicar a camionetas.

 

Mais à frente entra um velhote, que é daqueles velhotes empregados pelas Câmaras Municipais para ajudar as crianças a atravessar as ruas quando saem das escolas, que tem um ar plácido e meigo e que se senta sempre no mesmo lugar.

 

Quis o destino que a velhota do chapéu-de-chuva e o velhote saíssem na mesma paragem. Mas enquanto a velhota saia pela porta da frente, o velhote descia pela porta de trás. Até aqui tudo bem.

O pior é que a velhota nunca fechou o chapéu-de-chuva e ao sair com toda a sua traquitana, ficou entalada na porta.

 

Perante os “ai, ai, ai” da velhota, o motorista todo aflito e atrapalhado, fecha as portas para desentalar a velhota. E é aqui que a coisa se dá. Para desentalar a velhota, entalou o velhote!!!

Quando finalmente sintoniza as portas e os desentalanços, o velhote sai da camioneta e solta um valente “C….lho!” e ainda se vira para o motorista e diz “você está bêbado ou quê?!”

 

O meu queixo caiu ao chão pois nunca imaginei que o velhote proferisse uma obscenidade destas… É que ele tem um ar tão angelical! De início ficou tudo estupefacto e sem reacção mas após o choque inicial, caiu tudo numa risota à socapa! Eheheheh!

 

 

 

That's a worderful week!!!

Mais uma semana, mais uma segunda-feira.

A minha escola é a escola do riso. Querem ver? Por onde devo começar? hummm...? Ah! já sei!

Gargalhada nº1

Comecemos por dizer que esta semana há uma efeméride na Amadora chamada AMADORAEDUCA.  Há duas semanas que a coordenadora anda a fritar a molécula do meu colega D. para arranjar uma turma para ir dançar e outra pra cantar. Lá andou ele todo stressado e a rogar de joelhos pa saber a data exacta de qual o dia em que teria de fazer as apresentações. Até tinha os joelhos em sangue de tanto pedir para lhe dizerem a data. Finalmente, soube-se. Soube-se hoje! Soube-se hoje que... a escola não vai participar porque se esqueceram de a incluir no programa da festas. Ora eu, Detectiva Pessoinha, tenho uma suspeita muito forte. É que, de certeza,  tinha de ser enviada uma ficha de inscrição atempadamente e a coordenação não o fez. É normal, nunca faz nada.

Gargalhada nº 2

Como Portugal inteiro deve saber, 4ª feira, dia 30, é Greve Geral. Na minha escola, o pessoal do ATL faz todo pelo que não asseguram as AEC. É provável que haja algum prof que faça e que 1 ou 2 pessoas do pessoal auxiliar também faça.

A coordenadora informou-nos que expôs o assunto ao agrupamento de escolas para ver o que há-de fazer.

Tou mesmo a ver ela andar de 1 lado para o outro a levar os putos para as actividades, e a controlar entradas, etc.

Que alternativa é que vai haver senão não haver AECs?

Gargalhada nº3

Esta é boa. Os putos do 4º ano vão para o Badoca Parque na 5ªfeira. Sabem que mais? Eu só tenho 4ºs anos nesse dia. Pereceberam? NÃO TENHO AULAAAAS!!! Menos um dia a aturar mongos.

Fim de gargalhadas.

Agora vamos para um assunto mais sério. Coitadinho do meu bózinho (Bóbi) que tá outra vez doentinho. Desta vez é uma virose. Ta a tomar 300 antibióticos. Acho que esta virose anda entre a comunidade canina. Sabem porquê? Por causa de 1 mau hábito que eles têm... de cheirar o bujão uns aos outros.

ainda não me estreei na Yves Rocher... estou à espera que VOCÊS me encomendem qualquer coisinha. Estou aqui pronta de catálogo, papel e caneta na mão. Quem vai ser a primeira?